Cinema Vadio 2017

Posted on Posted in cinema, Cinema Vadio, programa

O Cinema Vadio, a iniciativa de cinema ao ar livre, que a ecO co-produz com o Teatro José Lúcio da Silva, tem em 2017 a sua terceira edição.

Nos primeiros três fins de semana de julho levamos o cinema para a rua.

Capa_Face_ACT

Uma vez mais, o espaço do Jardim da Vala Real (Jardim José Hermano Saraiva), em Leiria, nos dias 1, 8 e 15 de julho acolhe o Cinema Vadio e recebe a praceta de petiscos que temos preparada para os nossos espectadores. A partir das 20h, comida tradicional, gastronomia vegetariana, pipocas apetitosas e bebidas frescas, bem como deliciosos gelados, (uma novidade desta edição) estarão à espera do público, para tornar ainda mais agradáveis estas noites de cinema ao ar livre.

 

Aqui fica a programação completa:

Dia 1 julho (21h30)

LA LA LAND

de Damien Chazelle

La La Land | 128′ | EUA | 2016 | m>12

Los Angeles, EUA. Mia (Emma Stone) tem um sonho: singrar em Hollywood e tornar-se uma estrela de cinema mundialmente conhecida. Ao mesmo tempo que insiste em mostrar o seu talento nos vários “castings” onde, por infortúnio, nunca é seleccionada, vai sobrevivendo à custa de um pequeno ordenado de empregada de mesa. Sebastian (Ryan Gosling), por seu lado, é um pianista prodigioso mas pouco valorizado que ambiciona ter o seu próprio bar, onde possa dar largas à paixão pelo jazz. Um dia, sem que o esperassem, os seus destinos cruzam-se e eles apaixonam-se perdidamente. Apesar do amor sincero e do esforço por incentivar os sonhos um do outro, aquela é uma cidade estranha, onde a competição e a busca individual pela fama geram inevitáveis obstáculos aos relacionamentos.

 

Dia 8 julho (21h30)

SING STREET

de John Carney

Sing Street| 106′ | Irlanda, Reino Unido, EUA | 2016 | m>12

Dublin (Irlanda), década de 1980. Conor, de 14 anos, é um adolescente igual aos outros. Quando os pais se deparam com algumas dificuldades financeiras, optam por tirá-lo do colégio privado onde sempre estudou e matriculá-lo numa escola pública. A partir desse momento, tudo se altera: em casa, o ambiente torna-se a cada dia mais pesado, com os pais em constante ruptura conjugal; na escola, é gozado pelos colegas e perseguido pelos professores. Mas é também nessa altura que conhece Raphina, uma rapariga invulgar por quem se apaixona irremediavelmente. Para a impressionar, cria uma banda com alguns dos amigos mais próximos, também eles inadaptados. Através das músicas e do seu estilo muito peculiar, este grupo de jovens vai aprender a conquistar corações e a superar os desafios da idade…

 

Dia 15 julho (21h30 – SESSÃO INFANTIL – versão portuguesa)

CEGONHAS

de Nicholas Stoller e Doug Sweetland

Storks| 87′ | Irlanda, Reino Unido, EUA | 2016 | m>6

Desde tempo imemoriais que as cegonhas se dedicam a entregar bebés. Humanos de todas as épocas e lugares esperavam ansiosamente pelo momento da sua chegada. Todos eram felizes e gratos por fazer parte de um momento tão importante. Actualmente, porém, a cornerstore.com, a empresa “online” que antes se dedicava exclusivamente a essas entregas, decidiu generalizar os seus serviços a qualquer mercadoria. É então que a cegonha Júnior, um dos seus mais perfeccionistas e dedicados trabalhadores, activa involuntariamente a Máquina de Fazer Bebés e produz uma menina, algo que já não acontecia há imenso tempo. Desesperado por livrar-se do problema antes que alguém se aperceba do seu engano, Júnior tem de descobrir quem são os seus pais e fazer a entrega o mais rapidamente possível. A ajudá-lo terá Tulip, uma rapariga órfã que decide que, já que vão entregar um bebé, talvez seja o momento apropriado de descobrir os seus próprios pais…